naoquerofalardesexo
Maria Nicanor

misfit toy

01.11 02.11 03.11 04.11 05.11 06.11 10.11 11.11 12.11 01.12 02.12 03.12 04.12 05.12 06.12 07.12 10.12 11.12 12.12 01.13 02.13 03.13 04.13 05.13 06.13 07.13 08.13 09.13 10.13 11.13 12.13 01.14 02.14 03.14 05.14 03.17

Follow Me
Facebook
Twitter

13 janeiro 2011

A próxima vez que apontares o dedo posso ter de to dobrar, ou até partir-to.
A próxima vez que apontares o dedo, eu aponto-te o espelho.


É triste a inveja que as pessoas têm de nós.
Olham-nos de lado e falam nas nossas costas. Criticam o que temos, o que não temos, o que vestimos, com quem andamos, etc..
São pessoas tão, tão, tão pequeninas!
O que elas não sabem é que isso me faz sentir fantástica, confiante, como se fosse invencível. Por isso não me importo que falem, apenas me aumentam o ego.
Mas há dias e dias, e hoje não é um dos melhores, o meu mau humor decidiu sair comigo de casa e acompanhar-me durante o dia até à "selva".
Então, lá estavam elas sempre queridas e prontas para criticar fazendo de mim a sua presa. E eu ouço as suas palavras amargas e para azar dos seus azares olho para elas e não consigo controlar o riso.
-Ai vocês conseguem ter piada!
Tiveram sorte porque eu segurei a minha mão antes que ela, num movimento semelhante à velocidade da luz, encontrasse a vossa cara.
E continuei caminho e elas continuaram no falatório, apontando o dedo.
Começo a achar-me importante, o que me leva a pensar que a vossa inferiorizarão não está a ter muito efeito a meninas!
27 ♣


/