naoquerofalardesexo
Maria Nicanor

misfit toy

01.11 02.11 03.11 04.11 05.11 06.11 10.11 11.11 12.11 01.12 02.12 03.12 04.12 05.12 06.12 07.12 10.12 11.12 12.12 01.13 02.13 03.13 04.13 05.13 06.13 07.13 08.13 09.13 10.13 11.13 12.13 01.14 02.14 03.14 05.14 03.17

Follow Me
Facebook
Twitter

31 janeiro 2011


#6 Carta para um estranho

Olá Estranho,
Porque me olhas quando passo? Porque falas de mim?
Fiz-te algo de mal?
Que há para falar quando tu não me conhecem, nem eu a ti?
Será algum passatempo? Acredito que é um hobbie.
Não sou uma divindade ou uma beleza. Não sou muito popular, apesar de andar na companhia de alguém assim. Tenho um estilo comum, nada de extraordinário. Não fiz nada de mal, pelo menos nada de que tu ou eles pudessem algum dia saber.
Sou eu, apenas eu, sem nada mais a acrescentar e mesmo assim vocês (já nem digo ele, porque todos sabemos que não é só ele) olham e olham e olham.
Depois há dias em que sentes que tens um autocolante na testa que diz: "Olha descaradamente!".
Ás vezes torna-se cansativo, mas não é que me incomodem muito.
Portanto, se isso vos faz felizes..
11 ♣


/

28 janeiro 2011

#5 Carta para os teus sonhos


Queridos sonhos,
Esperem por mim, mais um pouco porque..
..Um dia vou a Nova Iorque e vou passear pela Times Square, Madison Avenue, 5th Avenue;
..Um dia vou a Roma, vou perder-me no coliseu e conhecer um italiano lindo de morrer que me alimente de massa o dia inteiro;
..Um dia vou a Santorini e vou passear no meio da beleza pura;
..Um dia vou pôr as malas na residência da NYU ou em Yale e vou formar-me numa das "minhas" universidades preferidas;
..Um dia vou olhar para o meu armário e vou ter dezenas de camisolas de Hard Rock's por todo o mundo;
..Um dia vou ter um ordenado e comprar um blackberry com o meu próprio dinheiro;
..Um dia vou viver numa penthouse;
..Um dia vou saber falar imensas línguas fluentemente;
..Um dia vou desenhar a minha própria casa;
..Um dia vou morrer na Broadway a representar.


Bem, vou indo, porque hoje pode ser o dia
"Cause I'm young and easily bored.",
Inês
25 ♣


/

26 janeiro 2011

Sim, acho que és bonito, e depois?
Sim, acho que tens uns lábios fantásticos, e daí?
Correcção: Achava.
"I can see clearly now.."


Sabem uma coisa que odeio nos rapazes?
Eles acham que quando achamos que eles são bonitos uma vez, vamos acha-lo para sempre.
Mas não é verdade.
Podem acontecer duas coisas:
Começamos a acha-los ainda mais bonitos, porque as atitudes deles são melhores ainda que o exterior:
OU
Começamos a acha-los mais feios, mais deprimentes, mais chatos, porque as atitudes deles são nojentas.
Portanto,eles cultivam a própria semente e quando não a regam ela morre.
A minha morreu.
Podes parar de te gabar. Já não acho o que achava.
Vi mais de perto, e és horrível.

(Tenho andado a estudar, 
quando puder comento os vossos blogs 
meus fofinhos :b )
13 ♣


/

24 janeiro 2011

" I give up on you, not because I don't care. It's because you don't."

19 ♣


/


#4 Carta para o teu irmão


Olá Pipoca, estás bom?
Chamo-te Pipoca porque ainda és desse tamanho, pequenino.
Não fiquei contente com a tua chegada, posso dizer que sim, mas não fiquei. Não, por mim não és desejado, e gostava de continuar a ser filha única.
Sim, queria ter um irmão, quis. Não agora, agora já não quero, deixei de querer à medida que fui crescendo.
E agora que vou ter um irmão tento dizer à minha mãe que vai ser muito giro, mas não é o que eu acho.
Não tenho paciência para isto.
Chamem-me insensível, chamem-me o que quiserem, não seriam os primeiros nem serão os últimos.
11 ♣


/

23 janeiro 2011



#3 Carta para os teus pais

Mamã, não sei o que dizer.
Antes foste um modelo a seguir para mim, e sempre tentaste sê-lo, mas ao tentar fazê-lo acabaste por deixar de o ser. És minha mãe e eu gosto muito de ti, mas infelizmente deixei de te valorizar como mulher, e sabes bem que a decisão foi tua.
Lamento mamã, já não quero ser como tu quando crescer, deixei-me de sonhos de menina e de querer formar família. Não há famílias perfeitas sabias? Não existem. Mas acho que não sabes disso e finges que a nossa é assim. Não, tu não és perfeita, eu não sou perfeita, o teu marido muito menos, nem sequer a "Pipoca" que virá o será.
Não me protejas tanto como fazes, é um exagero. Não sei se tens reparado, mas tenho levado mais "pontapés" quando estou em casa sentada no sofá.
Dizes que só quando for mais velha e for mãe vou valorizar o que tu fizeste por mim. Tu já és mãe e ainda não valorizas a tua. Queres saber? És igual a ela.
Não tenhas medo que eu cometa os mesmos erros que tu, não me tentes proteger deles. Eu vou cometer muitos, talvez não sejam os teus, talvez sejam piores.
Obrigada por não me ajudares a concretizar os meus sonhos, aliás a maioria deles tu torces para que eu não realize. Mas nem que me esfole toda mamã, não vou ter a tua vida, vou conseguir alcança-los a todos. Não me vais ver desistir de nenhum deles, nem que seja a última coisa que eu faça antes de morrer.
É nestas situações que me apercebo que não sou como tu, como sempre disse. Tinhas razão, não sou mesmo. Talvez não seja melhor.
Por estranho que pareça também não sou como ele, não sou um Peter Pan. A vida arrancou-me da Terra do Nunca muito mais cedo do que o previsto. Não lhe posso chamar pai, mas também não quero.
Se não fosse a vossa "cara-chapada", diria que não sou vossa filha.
18 ♣


/

20 janeiro 2011


Não sei com que sonhei.
Mas sei que quando acordei estava muito mal disposta e com náuseas quando pensava e ti.
Mas que raio, porque havia eu de acordar a pensar em ti?
Sinto-me estranha.
Devo estar doente.
6 ♣


/

18 janeiro 2011


"Inês importas-te de parar quieta? Pára de saltar!" (Mãe)
"Não consigo, estou contente, é estúpido."

(p.s.: o Tiago chegou bem e já está instalado)
17 ♣


/



I: Ai, estava a ver que não vinhamos para aqui, estava tão farta de os aturar! Olha adorei a festa de hoje, estive com gente que já não via há imenso tempo e.. Havias de ver eu e a Mariana, para..
T: Inês..
I: Sim, já sei, estou a falar de mais!
T: Não é isso..
I: Então, já queres falar de sexo é?
T: Inês!
I: Estava a brincar!
E dei-lhe uma beijoca.
T: Inês vou para Nova Iorque.
Cara de espantada.
I: Tu vais onde?!
E ele baixou os olhos.
T: Nova Iorque.
I: E não me convidas?! Que raio de amigo és tu.. Sabes bem que esse é..
T: ..viver.
I: ..o meu sonho.
De repente apercebi-me do que ele disse.
T: O cancro voltou. Ela não tem muito tempo, mas talvez lá os médicos nos consigam ajudar. Embarcamos amanhã.
I: Há quanto tempo sabias disso?
T: Que iamos? 2 meses.
I: E não me contaste T.? Porque é que não me contaste? Devias ter contado. Merda.
Levantei-me (quando me enervo não consigo parar quieta.)
T: Andava a tentar arranjar coragem, mas não consegui.
I: Ele pelo menos avisou-me. Deixou-me assimilar a situação e depois é que foi.
T: Desculpa.
I: Tu prometeste T., tu prometeste que nunca me ias deixar como eles, tu prometeste T.
T: Eu sei, Bee.
Ele começa a chorar e agarra-me a mão.
Depois de algum tempo para pensar nas coisas:
I: Okay, vai. É pela tua mãe. Mas volta.
Ele limpa as lágrimas.
T: Eu volto, prometo. Amo-te sabias?
I: Não prometas, assim talvez ainda voltes. Não costumo dizer isto, mas eu também.
T: Admiro a tua frieza nestes momentos, não sei como não choras, até me fazes sentir mal.
Disse, sorrindo e limpando mais um jorro de lágrimas.
I: O meu coração tem uma carapaça como as tartarugas. Sou insensível.
(...)
26 ♣


/

17 janeiro 2011

Hoje não estou muito feliz nos comentários. Desculpem.
12 ♣


/



"Dizem que um relâmpago nunca cai duas vezes no mesmo sítio, mas isso é um mito. Não é frequente acontecer, pois os relâmpagos fazem bem o seu trabalho da primeira vez, mas acontece. Quando és atingido por 30 waltz. de electricidade sentes e isso, pode cegar-te, fazer parar o teu coração e causar-te enormes danos internos. Pode mudar a tua vida para sempre."



Hoje é tudo o que consigo dizer, estou cansada.
Levei com três relâmpagos..
E não, não digam que compreendem.
20 ♣


/

16 janeiro 2011


(...)
- Talvez tu não me conheças, mas eu conheço.
Penso que nesse momento ele tentava perceber se eu dizia coisa com coisa, mas não foi malcriado ou antipático, simplesmente disse:
- Ah sim? E de onde? - sorriu, como se eu fosse a sua irmã mais nova para a qual ele se revestia de paciência todos os dias.
- Vejo-te passar de manhã cedo, de mochila às costas e auscultadores nos ouvidos, absorto da realidade, como se a vida pudesse caber toda nesse aparelho por onde ouves música.Por vezes cantas e fazes-me rir. Não, não me rio por gozo, é apenas porque gosto de te ouvir cantar.
À noite quando chegas da escola e passas pela minha janela, continuas com um sorriso igual ou maior aquel com que partiste. Questiono-me o que te fará tão feliz. Será somente a alegria que surge depois de um dia de cansaço quando voltamos para casa? Ou será que alguém te faz sorrir assim?
Encontro-te mais uma vez, nos meus sonhos e aí temos grandes conversas que duram dias e dias sem cessar.
(...)


(inventado)
23 ♣


/

15 janeiro 2011


Pede-me para ir contigo e depois ignora-me.
Não fales quando estiveres comigo, deixa-me ouvir o teu silêncio até se tornar constrangedor.
Mantém a tua distância, não me olhos nos olhos, nem me sorrias. Fica parado, como se eu não estivesse ali e não te esforces por fazer assunto de conversa.
Não me abraces mesmo que os meus olhos supliquem por isso, não me dês a mão mesmo que queiras.
Desvia os olhos sempre que eu olhar para ti.
Finge, finge que eu não estou contigo, faz de conta que sou invisível.



Queres que seja sincera? Isto é tudo o que quero.
Queres que seja sincera? Estou a mentir.
30 ♣


/

14 janeiro 2011


Odeio quando ele telefona, como se quisesse saber de mim.
Lembra-se uma vez em cada três anos que eu existo.
Já que não se lembra nos outros 1000 e muitos dias porque é que não se continua a esquecer?
É uma besta e se eu não falo com ele há tantos anos tem razão de ser.
Odeio-o. Pode ser a única pessoa neste mundo que odeio, mas sim, odeio-o.
E sim pessoas, eu odeio-o aquela pessoa a que a maioria de vocês chama "Pai" e a quem eu chamo "Doador de Esperma".

(desculpem a raiva toda)
17 ♣


/

13 janeiro 2011

A próxima vez que apontares o dedo posso ter de to dobrar, ou até partir-to.
A próxima vez que apontares o dedo, eu aponto-te o espelho.


É triste a inveja que as pessoas têm de nós.
Olham-nos de lado e falam nas nossas costas. Criticam o que temos, o que não temos, o que vestimos, com quem andamos, etc..
São pessoas tão, tão, tão pequeninas!
O que elas não sabem é que isso me faz sentir fantástica, confiante, como se fosse invencível. Por isso não me importo que falem, apenas me aumentam o ego.
Mas há dias e dias, e hoje não é um dos melhores, o meu mau humor decidiu sair comigo de casa e acompanhar-me durante o dia até à "selva".
Então, lá estavam elas sempre queridas e prontas para criticar fazendo de mim a sua presa. E eu ouço as suas palavras amargas e para azar dos seus azares olho para elas e não consigo controlar o riso.
-Ai vocês conseguem ter piada!
Tiveram sorte porque eu segurei a minha mão antes que ela, num movimento semelhante à velocidade da luz, encontrasse a vossa cara.
E continuei caminho e elas continuaram no falatório, apontando o dedo.
Começo a achar-me importante, o que me leva a pensar que a vossa inferiorizarão não está a ter muito efeito a meninas!
27 ♣


/

12 janeiro 2011

6 ♣


/


Tive necessidade de criar um blog só meu, apesar de planear manter Just A Place To Gel Lost com a Mariana..
Desculpa.

2 ♣


/